Os 10 Easter Eggs mais legais (e bizarros) da história

Os Easter Eggs são alguns dos itens mais criativos dentro de qualquer jogo - descubra os mais legais de todos os tempos!

Easter Eggs em inglês significa literalmente “Ovos de Páscoa”. No mundo dos games a expressão foi adaptada para outro significado: pequenos tesouros escondidos propositalmente dentro dos jogos pelos seus desenvolvedores, que desafiam os jogadores do mundo todo a encontrarem.

É tradição esconder os ovos de páscoa para a criançada encontrar, não é?

Pois os Easter Eggs existem em muitos jogos e tem muita gente que afirma: você só zerou de verdade quando encontrou todos os E.E. escondidos dentro do game.

Listamos aqui os 10 mais famosos, difíceis e bizarros.

São brincadeiras que ajudam a contar a história dos games e de como os produtores conseguem deixar sua marca autoral, mesmo que escondida dentro de uma parede falsa, ou com algum código maluco que você só descobre sem querer.

1. Os Créditos para Robinett

O jogo Adventure, para Atari, tem aquele que talvez é o primeiro e mais importante Easter Egg da história dos games.

O jogo era uma aventura entre salas secretas, onde você tinha que achar chaves e sequências para enfrentar o labirinto.

Detalhe: o seu personagem era um pixel quadrado.

Warren Robinett criou uma sala secreta com a frase “Criado por Warren Robinett”. O ato é tido como uma manifestação importante na época em que os designers e programadores não eram devidamente creditados na produção.

2. There are no Easter Eggs up here

Esta é do clássico GTA San Andreas. Você pode ir até o alto da Torre Sul, uma torre de suspensão, que em seu topo tem em um outdoor a frase título acima.

Uma grande ironia, não acha?

3. Jogos dentro do jogo

Call of Duty – Black Ops 2 tem uma surpresa muito legal para fãs de games mais antigos da mesma produtora, a Activion.

Há uma espécie de fliperama dentro do mapa Nuketown 2025 – um E.E. – e você (ou no caso seu personagem) pode jogar clássicos da produtora como Pitfall, Hero ou River Raid.

Homenagem justa.

4. Chris Houlihan, e a Top Secret Room

Em 1991 um garoto chamado Chris ganhou uma promoção da Nintendo para ter seu nome em uma das salas de Legend of Zelda: A Link To the Past.

Era para ser um super presente para um gamer aficionado.

Porém, os programadores deixaram a sala quase impossível de encontrar, e só após meados dos anos 2000 a internet começou a divulgar maneiras de encontrar o segredo.

E mesmo assim, é uma das sequências de comandos explosões, rapidez, quedas malucas mais difíceis conhecidas pela história dos jogos.

5. Celebridades na NBA

O NBA Jam Tournament Edition, do saudoso Mega Drive e Nintendo, tem um modo de jogo onde é possível escolher as carinhas de famosos para substituírem jogadores.

Quem você pode escolher?

Alguns mascotes toscos da NBA, políticos americanos, bandas de rap e até o Will Smith. Um clássico.

6. Orgulho das raízes

Um super clássico do Atari, que foi evoluindo ao longo de anos, é o Pitfall. Na versão para super Nintendo – Pitfall: Mayan Adventure – há algumas maneiras de encontrar a primeira versão do jogo.

Isso sim é reconhecer as próprias raízes.

7. A ilha secreta de James Bond

O jogo Golden Eye para Nintendo 64 tem um mapa inteiro escondido ainda no primeiro nível. O Easter Egg está escondido no final do nível da barragem – vá pela direita e veja ao longe, uma ilha.

Chegar lá que é o problema.

Você precisa ter um GameShark e ativar o noclip, que deixará seu Bond andar pela água e chegar até a ilha Dam (suposto nome).

O mais interessante é que esta ilha é na verdade uma parte do jogo não terminada pelos desenvolvedores! Os personagens seriam levados de barco até lá. Apagaram o barco e deixar um espaço inteiro para os jogadores explorarem.

8. Quase 30 anos escondido

Este Easter Egg ficou escondido por quase 3 décadas – e é do Donkey Kong para Atari 400.

As iniciais de Landon M. Dyer – LMD – um dos programadores do jogo, passou meses adaptando o jogo para o console e escondeu suas iniciais no código.

Escondidas por um tempão, foram reveladas pelo próprio Landon e requerem um processo insano de chegada – pontuação mais alta, com finais 37, 73 ou 77 nos quinto e quarto dígitos, perdendo todas as vidas.

Enfim, uma combinação maluca para encontrar o que é talvez um dos Easter Eggs mais difíceis e bizarros de todos os tempos.

9. Um chefão humano

Doom 2, chefão-final.

Este segredo escondido no final do jogo é o chefão, com a cara do John Romero, um dos criadores, flutuando pelo corredor.

E ele te desafiava: “para vencer esse jogo você tem que me matar primeiro”.

Mas ele dizia ao contrário. Hein? Easter Egg clássico, para um jogo mais clássico ainda.

10. Produtores ansiosos

Um caso mais recente de Easter Egg não resolvido é do jogo Batman Arkham Asylum. Era uma sala secreta, que, mesmo com grande sucesso do game com mais de 2 milhões de jogadores, não foi encontrada após 6 meses do lançamento.

Como tratava-se de uma prévia para o lançamento do próximo jogo, ou seja, uma propaganda da sequência Arkhan City escondida dentro do jogo, não deu pra esperar.

A própria empresa divulgou os caminhos para chegar ao ambiente secreto e assim divulgar seu próximo jogo.

__________________

Os Easter Eggs são alguns dos itens mais criativos dentro de qualquer jogo porque são parte da diversão de quem levou anos criando códigos, design e testes para fazer o melhor trabalho pela nossa diversão.

Curte nossas listas? Pois conheça agora os bonecos Pop Funko mais raros – e caros – do mundo!

COMENTÁRIOS

Publicitário, cientista do consumo e especialista do universo digital. É diretor geral e um dos idealizadores do Portal e-Arena, com muito orgulho.