MTG Arena: Cinco decks para chegar ao elo mítico em Março

Temporada garante vaga para o Mythic Qualifier Weekend

MTG Arena tem as temporadas de Março e Abril para os jogadores garantirem a classificação para o Mythic Qualifier Weekend – torneio realizado online, sem data confirmada ainda, que dará vaga ao Top 16 para o Mythic Championship III. Para isso, é necessário estar entre os mil melhores colocados durante um destes meses, seja nos formatos Limited ou Standard.

Por isso, selecionamos cinco decks diferentes que podem ajudar os jogadores a encontrar o melhor caminho para subirem na ladder. A lista é baseada no metagame do MTG Arena, resultados recentes nos eventos presenciais, desempenho daqueles que já alcançaram o elo mítico nos últimos dias e nas opções válidas para vários arquétipos, seja para quem prefere a Ranqueada Tradicional ou a rápida melhor de um.

Mono-Blue Tempo

Autumn Burchett ganhou o Mythic Championship pilotando o Mono-Blue Tempo com precisão do início ao fim do torneio. Apesar disso, este baralho não é dos mais fáceis para se jogar no atual metagame do Standard. Cada escolha é extremamente importante para ditar a dinâmica de jogo. É preciso entender o que cada carta serve naquele confronto, quais opções devem ser priorizadas e como jogar ao redor das principais ameaças adversárias. Se o oponente entende como atacar sua estratégia, ele dará prioridade para conjurar remoções no fim do seu turno ou no início da sua manutenção, assim forçando que você gaste recursos e manas em momentos desagradáveis, assim expondo suas criaturas. O baralho pode ser usado muito bem tanto na Ranqueada rápida quanto na Tradicional, mas devido à grande quantia de White Weenie na melhor de um, sugeriria a alternativa com direito a sideboard.

Mono-Blue usado por Autumn Burchett no Mythic Championship

White Weenie

Provavelmente, uma das melhores opções para a Ranked melhor de um, o White Weenie é uma alternativa segura para quem gosta de decks agressivos que finalizam a partida rapidamente. O maior diferencial dele é a forma como coloca pressão na mesa com o uso de ótimos Convoke, principalmente o do Venerated Loxodon. Tithe Taker tornou o baralho mais recursivo e Unbreakable Formation é um dos maiores diferenciais para vencer mirrors, partidas com mesas travadas e proteger suas criaturas de um possível Kaya’s Wrath. Se sua preferência é a Ranqueada Tradicional, o caminho ideal talvez seja com o splash para azul, assim como Márcio Carvalho usou no Mythic Championship Cleveland recente.

White Weenie de Matti Kuisma no Mythic Championship

Mono Red/Gruul Aggro

Esta lista traz duas opções possíveis para a preferência do jogador: usar apenas montanhas se o foco são partidas melhor de um ou montar o baralho igual ao da imagem nas 75 cartas. Lucas Caparroz chegou ao número 1 da Ranqueada de março recentemente usando este deck, que possui apenas uma diferença para o que Alex Majlaton pilotou até o Top 8 do Mythic Championship Cleveland. Assim como o maindeck, o sideboard apresenta opções bastante óbvias para a proposta ofensiva que o arquétipo possui.

Mono Red/Gruul Aggro de Lucas Caparroz que rendeu o topo da ladder de Março para ele

+ Veja: Entrevista com Lucas Caparroz

Sultai Midrange

Para quem costuma jogar a Ranqueada Tradicional do MTG Arena, Sultai Midrange é um dos decks mais comuns de se enfrentar. Tendo cartas possíveis de torná-lo equilibrado contra qualquer tipo de baralho, ele é uma grande combinação de excelentes cartas que usam pequenas interações para consolidar o jogo através do valor tirado de cada opção da lista. Apesar disso, partidas contra o encantamento Wilderness Reclamation são bastante difíceis e Esper Control consegue contornar os jogos que o Sultai não agride eficientemente o adversário. Vale muito a pena estar treinado contra o mirror, já que é inevitável fugir disso. A lista da imagem é a que eu uso atualmente, mas acho ideal ter uma segunda opção com base no que o Cydonia divulgou no Twitter, incluindo side in e out para facilitar as mudanças do sideboard.

Lista de Sultai Midrange que utilizo atualmente na ladder

Esper Control

Na temporada de Fevereiro, Esper Control foi a opção que me levou ao elo mítico com facilidade logo no começo do mês. Entretanto, o metagame mudou um pouco com o Mythic Championship, principalmente em relação ao aperfeiçoamento das listas. Com isso, um baralho do arquétipo controle precisa se adequar às mudanças importantes para tentar se manter efetivo. O deck da imagem é semelhante ao usado por Yoshihiko Ikawa, vice-campeão do Mythic Championship Cleveland, mas com pequenas modificações que fiz por causa de pontos de discordância com número de cópias que ele usava. Outro ponto importante é evitar o uso de Ilhas básicas, que podem se transformar num problema gigantesco para conjurar Kaya’s Wrath.

Lista de Esper Control que uso atualmente na ladder

Além das listas sugeridas, decks de Wilderness Reclamation podem ser ótimas opções, caso a pessoa goste de jogos longos na Ranqueada Tradicional, ou RG Midrange, abusando de criaturas com recursão e corpos eficientes no metagame, como Gruul Spellbreaker, Rekindling Phoenix e Growth-Chamber Guardian. Que a sua temporada de Março no MTG Arena seja cheia de topdecks excelentes e mulligans efetivos.

COMENTÁRIOS

Durante pesquisa e produção de textos, é encontrado com a alcunha de Lazyguga em partidas de Overwatch, Clash Royale e MTG Arena ou conquistando ginásios no Pokémon GO.