Apex Legends, Fortnite e Free Fire são os principais nomes do estilo

Em 2017, o gênero de Battle Royale apareceu com força na indústria dos games. Mesmo que já existisse jogos nesse estilo, como o H1Z1, foi a partir do surgimento de PUBG e Fortnite que a temática alcançou outro patamar. A aceitação do público com a proposta mostrou o que outras desenvolvedoras poderiam criar para aproveitar algo que parecia uma moda emergente. Os resultados positivos continuaram no ano seguinte e em 2019 a expansão da temática ficou ainda mais notória, seja pelo surgimento de novos jogos, torneios de grande magnitude ou a popularização no mobile.

Apex Legends é uma das maiores surpresas da indústria dos games em 2019. Ninguém esperava que a Respawn Entertainment criaria um battle royale baseado no universo de Titanfall e conseguiria chamar atenção do público com tanta eficiência no seu início de vida. Mesmo que tenha problemas evidentes em divulgar seu produto e colocar atualizações com eficiência no jogo, a desenvolvedora ainda merece muitos créditos pelo que fez, principalmente em relação às mecânicas que se tornaram influentes no gênero, como o Ping.

Enquanto EA e Respawn criaram um produto novo que atingiu o público inesperadamente, a Garena transformou o Free Fire no battle royale de sucesso para mobile. Além de conseguir atingir um público enorme pela facilidade de poder rodar o jogo em dispositivos menos tecnológicos, a empresa também deu suporte para criar um cenário competitivo de grande visibilidade. Os torneios presenciais realizados no Brasil são um grande exemplo disso pela forma que o público compareceu às Arenas para torcer ou nos números impressionantes de telespectadores durante as transmissões. Ter mais de 1 milhão de pessoas acompanhando simultaneamente o torneio de uma modalidade tão recente nos e-sports é algo impressionante.

A Epic Games deu um passo à frente no que o Fortnite pode ser como produto ao transformá-lo num esporte eletrônico através de suas qualificatórias para o mundial, evento que chamou atenção pela estrutura criada para comportar todos os participantes e pela enorme premiação. O battle royale da desenvolvedora ainda é com grande margem de diferença o mais expressivo da indústria, algo que torna eventos de atualização que impedem os jogadores de participar normalmente da jogatina em algo muito maior, como foi visto durante o buraco negro pré-capítulo 2. Ao mesmo tempo, fica a indagação do quão exaustivo deve ser o trabalho dos desenvolvedores para tornar o Fortnite essa marca tão impressionante.

A evolução do gênero battle royale mostra o aprimoramento que a indústria dos games conseguiu a partir do primeiro ano de muito sucesso dos jogos do estilo. Mesmo que alguns ainda sejam nichados e outros tenham crescido num nível surpreendente, a temática tem sido bem quista pelo público mais jovem, algo que fica bastante visível nas idades dos atletas de destaque das grandes competições. Independentemente de plataforma e temática cartunesca ou realista, a expansão dos battle royale deve se manter por um bom tempo pela importância que criam dentro da indústria, como os jogadores mais jovens se relacionam com o estilo e no investimento que eles têm recebido para torneios de grande escala.

Durante pesquisa e produção de textos, é encontrado com a alcunha de Lazyguga em partidas de Overwatch, Clash Royale e MTG Arena ou conquistando ginásios no Pokémon GO.