Formas de Galar e Alola são ótimas reformulações para a marca Pokémon

Mudança de visual dos monstrinhos acontece desde a sétima geração

A Pokémon Company revelou mais novidades de Sword & Shield nesta semana, mas o grande destaque ficou para as Formas de Galar, região onde acontece a história da oitava geração. Weezing, Zigzagoon e Linnone ganharam versões que correspondem às características daquele local, assim os diferenciando do que os fãs já estão acostumados. Entretanto, essa não é a primeira vez que o design dos jogos caminham para a reformulação dos monstrinhos. Em Sun & Moon, as Formas de Alola iniciaram essa novidade da franquia, que foi bem recebida e se mostrou uma maneira eficiente de renovar a marca com aspectos nostálgicos e criativos.

As Formas de Galar e Alola são basicamente pokémon que se tornaram diferentes do que foram apresentados nas gerações anteriores por causa das características da região mais recente que esses monstrinhos são encontrados. Por exemplo, o Grimer ganhou aspectos de óleo que são normalmente vistos em desastres com petroleiras ou navios nos litorais, mas também tornou-se do tipo noturno. Como Sun & Moon se passa num local com semelhanças ao Havaí, essa modificação nele é coerente com o que seria um lixo nocivo para aquele ambiente.

Com o anúncio recente sobre as Formas de Galar, o público conheceu Weezing, Zigzagoon e Linoone da região. O clássico pokémon de Kanto, que tornou-se bastante popular por causa da presença na Equipe Rocket da animação, ganha duas torres de ar normalmente vistas em fábricas, além de fumaças verdes em formato de sobrancelha, barba e bigode. Com isso, o monstrinho vira uma referência aos aspectos visuais ingleses – algo totalmente coerente porque Galar é baseada no Reino Unido. No contexto de Sword & Shield, eles se alimentam da poluição e a transforma em ar puro, uma habilidade especial que o faz receber o tipo fada.

Weezing em sua Forma de Galar

Essa reformulação criada aos pokémon através das Formas de Galar e Alola é uma mecânica eficiente para revitalizar aspectos de sucesso dentro da franquia utilizando um argumento coerente. Um animal, na vida real, evolui de forma específica por causa dos perigos ao seu redor ou das características do ambiente. Para a franquia, isso abre um leque gigantesco de usar novamente monstrinhos que já são queridos pelos fãs, mas que podem ser adaptados ao que a nova região apresenta. 

As Formas de Galar e Alola permitem à Pokémon Company explorar ainda mais do claro apego nostálgico que os fãs possuem pela franquia. A marca sempre rende produtos diversos ao redor do mundo através do processo de licenciamento, uma das principais formas de ter retorno financeiro com o universo criado por Satoshi Tajiri e Ken Sujimori, principalmente com colecionáveis. Além disso, essa mecânica ainda é eficiente para fomentar outros jogos da franquia, como o Pokémon GO, que é muito jogado mundialmente. As novas formas podem ser facilmente implementadas dentro do jogo mobile, ao contrário dos monstrinhos nativos da nova região.

Zigzagoon ganhou o tipo noturno  e evolução para o terceiro estágio

A Pokémon Company percebeu o sucesso da mecânica introduzida em Sun & Moon e agora traz de volta as características regionais para os monstrinhos com as Formas de Galar. Além de atingir o público antigo e fiel da franquia, os desenvolvedores conseguem criar transformações coerentes para rostos familiares, algo que pode agradar muito ou simplesmente virar um bônus que não apaga o que o público já gosta. Com isso, a empresa consegue entregar algo novo, mas que dificilmente tem rejeição – algo que diverge bastante atualmente da opção de não colocar a National Dex em Sword & Shield, o que tem desagradado bastante os fãs.

Durante pesquisa e produção de textos, é encontrado com a alcunha de Lazyguga em partidas de Overwatch, Clash Royale e MTG Arena ou conquistando ginásios no Pokémon GO.