Guilty Gear Strive sintetiza excelência visual da Arc System Works

Franquia mistura estilo próprio com outros acertos dos jogos de luta da geração

Guilty Gear Strive é o novo título da franquia de luta da desenvolvedora Arc System Works. O jogo tem sido divulgado aos poucos pelo estúdio, mas já dá clara demonstração de que deve ser o ápice do gênero durante o período de mudança de geração, o que pode transformá-lo em um dos aguardados games de transição dos consoles atuais para os novos aparelhos da indústria.

Apesar de Strive chamar atenção da comunidade de jogos de luta pelo ótimo trabalho que a Arc System Works tem realizado nos últimos anos com BlazBlue e principalmente Dragonball FighterZ, Guilty Gear nunca foi uma franquia popular. O primeiro jogo foi lançado em 1998, mas não conseguiu chegar perto de sucessos dos concorrentes da época, mesmo que tivesse inovações de jogabilidade, como ataques especiais que terminavam a partida instantaneamente. Porém, as produções posteriores melhoraram muito a qualidade de animação de Guilty Gear, algo que começou a se tornar o grande diferencial do estúdio, principalmente pelo estilo de animação japonesa presente nos personagens.

Qualidade visual e modificações necessárias

Guilty Gear Strive tem se mostrado um dos jogos de luta mais promissores por causa da beleza que cada animação já apresenta. A direção de arte da Arc System Works consegue tornar a fluidez de movimentação dos personagens em algo funcional aos enquadramentos da câmera conforme o golpe do lutador encaixa. Essa dinâmica já é funcional em Dragonball FighterZ, mas agora ela atinge uma proporção ainda maior com os impactos de contato e iluminação de habilidades.

Algumas mudanças importantes também fazem parte de Strive, principalmente pela ideia do estúdio em transformar a franquia Guilty Gear em algo de maior sucesso. Por exemplo, alguns personagens estão recebendo modificações em design, mas a maior diferença fica por parte da jogabilidade. A ideia é transformá-lo em um jogo de luta mais atrativo aos novatos, porém sem perder características básicas que sempre fizeram parte dos elementos de combate criador por eles. Com isso combos mais simples farão parte dos movimentos, entretanto ele tem bastante técnica e cadência.

+ Leia: 25 anos de The King of Fighters, a franquia que dominou os fliperamas brasileiros

Guilty Gear Strive está previsto apenas para o final de 2020 e tem o Playstation 4 como plataforma confirmada, mas é improvável de o imaginar fora dos consoles da próxima geração. A Arc System Works parece sintetizar as maiores qualidades do estúdio para criar um jogo de luta com o máximo de qualidade visual, mas também enxerga que essa é a maior possibilidade de transformar a franquia em algo mais popular, assim modificando elementos de jogabilidade. Ainda há cerca de 12 meses de desenvolvimento até o lançamento do game, mas até agora é bastante surpreendente o material divulgado. Talvez tenha chegado a hora de Guilty Gear tornar-se maior do ocupa hoje como produto de nicho.

Durante pesquisa e produção de textos, é encontrado com a alcunha de Lazyguga em partidas de Overwatch, Clash Royale e MTG Arena ou conquistando ginásios no Pokémon GO.