Hearthstone soluciona problemas com chegada do Ano do Dragão

Rotação elimina cartas que prejudicavam metagame

A Blizzard continua a divulgar as novidades que prometem modificar o Hearthstone durante 2019. Após o anúncio do formato Specialist e da renovação no circuito profissional pelo Masters Tour, a desenvolvedora revelou todas as modificações previstas para o término do Ano do Corvo e entrada do Ano do Dragão. Agora, os jogadores têm noção de como o CCG deve ser atualizado durante os próximos meses e quais melhorias estão sendo incorporadas ao jogo.

Com a passagem do Ano do Corvo para o do Dragão, três coleções deixam o Standard e tornam-se exclusivas para o Wild: Jornada a Un’Goro, Cavaleiros do Trono de Gelo e Kobolds & Catacumbas. Além disso, nove cartas vão para o Hall da Fama, assim as tornando proibidas no Modo Padrão. Elas são Naturalizar, Demonarca, Favorecimento Divino, Genn Greymane, Baku a Devoradora da Lua, Cervo da Penumbra, Gato Preto, Mariposa Cintilante e Enguia Faischarco. As opções da coleção clássica possuem explicações coerentes dadas pelos desenvolvedores para a exclusão delas. Druida precisa ter dificuldade para remover ameaças grandes, ainda mais quando o drawback da mágica tem gerado benefícios em algumas estratégias; o demônio dava um alcance de dano direto que desvirtua a classe; e Paladino permitia a recomposição da mão de baralhos agressivos com muita facilidade.

Lidando com os maiores problemas

Genn Greymane e Baku a Devoradora da Lua seriam colocados no Hall da Fama apenas em 2020, quando Bosque das Bruxas seria uma das coleções rotacionadas para o Wild. Entretanto, ambas as cartas são problemas gigantescos para o metagame do Standard, já que as alterações nos poderes heroicos os tornam muito fortes, e ainda dificultam o desenvolvimento das próximas coleções devido às habilidades impeditivas vinculadas ao custo de mana de cada card. Com isso, as outras cartas da coleção que possuem mecânica de par ou ímpar também são excluídas do Standard, assim todos os jogadores ganham mais pó arcano e não ocupam espaço desnecessário num modo que seriam opções muito ruins. Apesar disso, as duas lendárias são problemáticas para o Wild e devem continuar sendo determinantes para ele, algo que mostra uma despreocupação da Blizzard com os jogadores de Hearthstone que preferem o ambiente com menos restrições.

Ao mesmo tempo que os desenvolvedores de Hearthstone eliminam as principais cartas que afetavam o Modo Padrão, eles também se preocuparam em trazer melhorias para os jogadores casuais, assim implementando as experiências que fizeram sucesso outrora, como as Aventuras da Sessão da Masmorra. Estes novos desafios solos serão introduzidos cerca de um mês após o lançamento da coleção e terão sua primeira parte totalmente gratuita, enquanto as posteriores custam 700 de ouro. Além disso, as premiações para estes modos são mais generosas com o público, assim tornando o investimento de tempo nele mais recompensador.

Outras melhorias vão afetar todos os tipos de jogadores do Hearthstone. Agora há um controle melhor de ciclagem das missões lendárias, a opção de usar um verso de card randômico que sempre fará a mudança dele por algum da sua coleção antes de cada partida, aperfeiçoamento da montagem de deck e vitórias computadas aos heróis em partidas da Arena para torná-los dourados.

Premiação para as Aventuras de Hearthstone no Ano do Dragão

Para os jogadores do Modo Arena, agora ela funcionará como um bloco exclusivo de coleções selecionadas pelos desenvolvedores para aquele período. Com o início do Ano do Dragão, as cartas disponíveis serão dos conjuntos Básico, Clássico, Maldição de Naxxramas, Sussurros dos Deuses Antigos, Gangues de Geringontzan, Bosque das Bruxas e primeira expansão a ser lançada este ano. Posteriormente, algumas serão retiradas do draft e outras inseridas no lugar, assim criando um ambiente com renovação constante e menos propício à estagnação.

Hearthstone encontra um caminho de renovação tanto para os jogadores casuais quanto para o seu circuito profissional quando mais precisava de mudanças significativas, assim recuperando a qualidade de um metagame deficitário por causa de Genn e Baku, além de introduzir pequenas novidades que podem agradar o público que gosta de Arena e Aventuras. Agora, resta a Blizzard introduzir a nova expansão, prevista para o começo de Abril, com mecânicas que não prejudicam design e sejam tão divertidas quanto às ótimas coleções que dão adeus ao Standard.

Durante pesquisa e produção de textos, é encontrado com a alcunha de Lazyguga em partidas de Overwatch, Clash Royale e MTG Arena ou conquistando ginásios no Pokémon GO.