Adaptações de jogos funcionaram e filmes fizeram parte da jogatina

Obras cinematográficas foram falhas com adaptações dos games durante muito tempo, mas em 2019 esse aspecto começou a mudar. Pikachu funcionou inesperadamente nas telonas com uma proposta inusitada, The Witcher conquistou o público de séries pela Netflix e personagens do cinema entraram novamente no Fortnite para promover os longas. Esse aspecto tende a continuar pelos lançamentos dos próximos anos em ambas as mídias.

A Warner Bros conseguiu surpreendentemente levar um jogo pouco conhecido da franquia Pokémon para os cinemas e transformar Detetive Pikachu na primeira adaptação que funciona com o público casual e fãs ao mesmo tempo – algo que Warcraft falhou anteriormente. Parte do sucesso do longa é entender o quão carismático aquele universo pode ser e dá-lo uma trama que seja fácil de acompanhar. Ryan Reynolds como dublador do rato elétrico é um grande diferencial, mas não seria suficiente se o roteiro não fosse atrativo. 

Charizard ganhou aspecto mais realista em Detetive Pikachu

Enquanto Pokémon mostrava para as futuras obras cinematográficas de games como uma adaptação pode ser feita, os personagens do cinema invadiram ainda mais o universo de Fortnite. Vingadores: Ultimato, John Wick 3 e Star Wars: A Ascensão Skywalker ganharam espaço dentro do Battle Royale da Epic Games como skins e recursos de jogabilidade, como o sabre de luz dos jedi. O episódio IX da franquia criada por George Lucas até teve uma cena exclusiva dentro do jogo sendo exibida através de um telão, mostrando novamente a força da marca.

The Witcher é o exemplo mais recente de obras cinematográficas que caem no gosto do público. Mesmo que a série da Netflix seja uma adaptação muito mais focada no conteúdo literário da franquia, é evidente que muitos telespectadores se interessaram pela primeira temporada por causa dos jogos. Com isso, o terceiro game do Bruxeiro também alcançou seu maior pico de popularidade na Steam, mostrando que o sucesso de ambas as mídias permitiram que elas crescessem em conjunto ao atingir outro público-alvo.

Toss a coin to your Witcher, O’ Valley of Plenty, O’ Valley of Plenty

A influência do clássico na adaptação

Sonic seria lançado com uma versão bastante estranha de design para o porco-espinho, entretanto a Internet fez barulho o suficiente para a Paramount modificar o protagonista para um visual muito mais próximo do clássico. Existe o aspecto cultural em Hollywood atualmente de dar muito ouvido ao público para conduzir as produções e isso se faz notório no filme do mascote da Sega. Isso deve continuar com outras obras cinematográficas de grande orçamento, independentemente da origem.

Ao mesmo tempo, o sucesso absurdo que a Marvel Studios conseguiu com suas obras cinematográficas torna ainda mais difícil que a Square Enix não sofra pressão dos fãs para que o jogo Marvel’s Avengers, previsto para maio de 2020, tenha os heróis com feição e vozes semelhantes as dos atores das telonas – algo que não vai acontecer. 

Os Vingadores da Square Enix estão muito longe de parecer com os heróis do cinema

Hollywood começou a entender melhor os games, seja com suas obras cinematográficas ou nas ações de marketing dentro dos jogos. Entretanto, ainda está longe para que os games tenham suas histórias nas telonas com a mesma qualidade que tramas de livros e quadrinhos – o recente Doom ressalta isso e Uncharted já tem tanto problema na pré-produção que não há mais sinal positivo para esperar daí. Se pouco tempo atrás cinemas e games dialogavam muito mal, agora já se enxerga um futuro positivo para produções de origem nos jogos eletrônicos, mesmo com suas ressalvas.

Durante pesquisa e produção de textos, é encontrado com a alcunha de Lazyguga em partidas de Overwatch, Clash Royale e MTG Arena ou conquistando ginásios no Pokémon GO.