Riot Games alcança outro patamar com seus novos projetos

Desenvolvedora amplia seu leque de gêneros e produtos

A Riot Games chegou aos 10 anos de League of Legends alcançando um patamar acima do esperado: revelar projetos em desenvolvimento de gêneros totalmente diferentes e ampliar o leque de abordagens para os fãs do trabalho criado pela empresa. Esse é o primeiro passo para conquistar novos jogadores e criar ferramentas que facilitam o contato do público com os produtos criados ao redor desse universo, independentemente da mídia utilizada.

Se antes era piada por ter apenas um jogo em toda sua história de desenvolvimento, agora a Riot Games mostra que trabalhou cuidadosamente em projetos que seriam fundamentais para conquistar público que não acompanha MOBA. Legends of Runeterra é um card game que usa o universo do LoL para criar suas características de combate, mas ainda mantém suas peculiaridades do seu game original, como o aprimoramento do campeão. 

“Project A” parece uma mistura de Overwatch com Counter-Strike, o que pode conquistar muito público e tornar-se um e-sport bastante popular; Esports Manager será um simulador de equipes competitivas de LoL, assim como existe com o Football Manager; e o game de luta também já ganhou algumas imagens de seu gameplay, assim deixando claro que algo previamente anunciado também está bem encaminhado.

Ao mesmo tempo que mostrava seus projetos em desenvolvimento, a Riot Games também ampliava seus leques na forma de consumo de seus games. Teamfight Tactics e até mesmo o League of Legends vão ganhar versão mobile – algo muito requisitado pelo público. Além disso, o trailer da animação baseada nos campeões da franquia também chamou atenção pela beleza visual que possui. Tudo isso no mesmo dia que a Netflix ganha um documentário sobre os 10 anos do MOBA. 

Com um vídeo cativante, bem executado e que dá motivos de sobra para os fãs amarem o que a empresa está desenvolvendo, a Riot Games completa uma década de League of Legends com a grandiosidade que a empresa alcançou através do MOBA, ainda mais pela forma que entende o próprio sucesso de seus produtos para expandir as possibilidades que o universo do LoL é capaz e criar novas IPs pela base de fãs consolidada. A primeira década foi repleta de bons resultados e a segunda já começa cheia de esperança.  

Durante pesquisa e produção de textos, é encontrado com a alcunha de Lazyguga em partidas de Overwatch, Clash Royale e MTG Arena ou conquistando ginásios no Pokémon GO.