Street Fighter V vai se tornar memorável na história da franquia?

Jogo foi lançado cheio de problemas, mas evoluiu bastante

Street Fighter V é o atual game da principal franquia de luta da Capcom, mas ele está longe de ser uma unanimidade em qualidade pelos fãs como foi o antecessor. Teve seu início problemático, foi ajustado, mas ainda não apresentou algo que o torne memorável como outras edições conseguiram com tanta maestria. Com isso, levanta-se a indagação da forma que ele será lembrado pela comunidade, ainda mais com todo o contexto que pesa contra o game.

Blanka e Sakura, com skins alternativas, foram adicionados via DLCs

Início questionável

Lançado apenas para Playstation 4 e PC, Street Fighter V tinha a missão árdua de superar o IV, provavelmente o game mais completo de toda a franquia. Excelente em jogabilidade, bom visualmente e relevante para crescimento do cenário competitivo da modalidade. Porém, a nova edição dos jogos protagonizados por Ryu tropeçou muito nos primeiros dias com aspectos que pareciam desleixo dos desenvolvedores. 

Apenas quatro meses depois do seu lançamento, Street Fighter V ganhou um Modo História, mas até essa atualização ocorrer vários problemas impediram que ele se tornasse bem quisto pela comunidade, seja em qualidade técnica mínima para não prejudicar a jogabilidade ou na forma vulgar que algumas animações tratavam personagens femininas – algo que ainda existe hoje em alguns estereótipos que são abusados pela Capcom. 

Gill foi o último personagem adicionado à lista de personagens selecionáveis

Arcade Edition

Assim como já é costume da Capcom, Street Fighter V ganhou uma versão atualizada de seu jogo em atividade. A Arcade Edition já estava repleta de vários acertos que os desenvolvedores implementaram desde o lançamento em Fevereiro de 2016 até Outubro de 2017. A jogabilidade estava muito mais agradável, personagens foram balanceados e novos lutadores haviam sido incorporados à lista de selecionáveis. Ele já havia se tornado muito mais respeitado do que no primeiro semestre de vida, ainda mais com um cenário competitivo crescente.

Apesar dessa evolução notória, as atualizações constantes do Street Fighter V seriam seus maiores diferenciais? Mesmo que ele seja um game pensado para durar bastante tempo e os desenvolvedores realmente entreguem isso, o processo de aquisição dos personagens é caro, o que torna bastante miserável o produto para quem se sente abusado por esta prática dos games desse gênero. Uma nova versão, a Champion Edition, será lançada em Fevereiro de 2020, o que pode agradar aqueles que ainda não possuem o SFV e conseguirão a versão mais atualizada possível.

No final, resta algo memorável nele?

Poucas gerações de Street Fighter são esquecíveis pelos fãs. O primeiro jogo da franquia por não ter sido tão popular e as versões 3D desenvolvidas pela Arika são os maiores exemplos disso, tornando até mesmo o Pocket Fighter mais marcante. A ausência de algo impactante ou inovador em SFV torna-se mais visível quando tantos problemas o afetaram no seu início e nada muito impactante tornou-se o holofote das atualizações.

Há personagens clássicos e novos agradáveis – o Nash era um dos maiores hypes no material de divulgação -, mas nada é realmente impactante para a franquia. Street Fighter II foi o que tornou a franquia relevante; o III apresentou novas mecânicas e foi responsável pelo Momento 37 na EVO; e o IV beira a perfeição pela maestria de tudo que permeia é o jogo. Falta algo assim para o SFV, mas dificilmente isso vai surgir nos próximos meses.

Street Fighter V mostra como até mesmo a Capcom comete erros grandes com sua principal franquia de luta, mas que pode consertar tais problemas e tornar o produto em algo de ótima qualidade. Cresceu como modalidade competitiva ao redor do mundo e reconquistou respeito da comunidade, mas fica a sensação de que sempre tem algo faltando e que ele poderia ser maior. Pode ser um aspecto decorrente da injusta sombra que o IV coloca sobre ele ou uma observação bastante fria da ausência de uma marca registrada num projeto que perdura por tanto tempo.

Durante pesquisa e produção de textos, é encontrado com a alcunha de Lazyguga em partidas de Overwatch, Clash Royale e MTG Arena ou conquistando ginásios no Pokémon GO.