TeamFight Tactics é estratégico, dinâmico e viciante

Auto Chess com personagens de League of Legends cresce rapidamente na Twitch

TeamFight Tactics é o jogo novo da Riot Games no estilo do Auto Chess, game criado pelo Drodo Studio como mod dentro de Dota 2 que se popularizou e chamou atenção das desenvolvedoras de MOBA. TFT tem crescido rapidamente e dominado o gênero com grande facilidade, às vezes superando até mesmo o League of Legends em número de telespectadores na Twitch. Esse início surpreendente ressalta as qualidades do gênero, da empresa ao criar tais características da sua versão e de como a franquia LoL é gigante entre os gamers.

TeamFight Tactics como o quarto jogo mais visto pela tarde de 10/07

O sucesso do TeamFight Tactics existe por causa de vários motivos in-game e pela excelente recepção de streamers e público. O número de criadores de conteúdo de outros jogos que abraçaram o TFT foi fundamental para que os números do jogo tenham se tornado tão expressivos. Um exemplo gritante disso são os jogadores de Hearthstone que agora dão muita atenção ao jogo da Riot Games. Dog, Amaz e Hafu, que foi a melhor jogadora de junho segundo a Data Scientist Rao Can, são exemplos claros disso. O site Vicious Syndicate até relatou que os números de partidas do card game da Blizzard caíram consideravelmente durante junho.

Entretanto, não existiria esse boom de interesse pelo jogo se ele não tivesse pontos positivos para quem deseja evoluir como criador de conteúdo ou ao telespectador. O dinamismo estratégico que TeamFight Tactics permite é o sucesso tanto dos streamers mais focados no espetáculo durante a transmissão, principalmente quando os combates possuem reviravoltas surpreendentes, ou daqueles que estão focados em explicar cada decisão tomada, já que toda composição de equipe é formada a cada ouro bem utilizado ou escolha de campeão.

O dinamismo do jogo está na forma com que o jogador precisa realizar cada compra de campeão durante os poucos segundos de cada rodada ou até mesmo nos carrosséis no início ou durante o jogo. O gerenciamento do ouro é fundamental para investir corretamente nos campeões que aparecem na loja, mas também é necessário entender como tirar vantagem das classes e origens dos personagens para abusar dos efeitos bônus, um dos alicerces básicos da estratégia do TFT.  

Conforme o jogador entende como melhor utilizar ouro, sinergias de classes e origens ou as fusões de itens para cada campeão, a estratégia torna-se mais profunda. Algo que eu fiz muitas vezes nos primeiros jogos foi renovar minhas possibilidades de compra na loja prematuramente, assim me custava moedas que seriam importantes no late game. Após modificar essa tática imprecisa, consegui atingir a primeira colocação algumas vezes. Outro fator determinante é entender como cada item é eficiente com determinados campeões para tornar as habilidades deles mais fortes.

Enquanto isso, o TeamFight Tactics insere atualizações e já coloca no servidor de testes o novo campeão Twisted Fate, que vai trazer benefícios para composições de Piratas e Feiticeiros. Quando o jogo disponibilizar o modo ranqueado, ele vai atingir o nível que ainda o falta, afinal as partidas atuais servem como aprendizagem do gerenciamento de recursos ou treino de composições. 

TeamFight Tactics cresceu absurdamente dentro do gênero do Auto Chess em seu primeiro mês e tem se mostrado divertido, dinâmico e viciante tanto para quem assiste ou joga. A Riot Games precisa aproveitar esse sucesso para manter constantes atualizações dos campeões dentro jogo, assim mantendo sua propriedade como a mais relevante do estilo e não deixando que ele se torne desagradável por causa de desbalanceamento. Enquanto a ranqueada do TFT não chega, é hora de aprender o máximo possível porque dificilmente a gente vai deixar de ouvir sobre este jogo tão cedo.

COMENTÁRIOS

Durante pesquisa e produção de textos, é encontrado com a alcunha de Lazyguga em partidas de Overwatch, Clash Royale e MTG Arena ou conquistando ginásios no Pokémon GO.