MTG Arena: Quatro decks para jogar com Theros Beyond Death

Plano inspirado na mitologia grega volta ao card game

Theros: Beyond Death é a nova coleção de Magic: the Gathering e já está disponível no MTG Arena. A expansão é um retorno para o plano baseado na mitologia grega onde a planeswalker Elspeth tem origem e também foi derrotada pelo deus Heliod. Agora, os jogadores acompanham a personagem no submundo passando por pesadelos constantes. A temática de devoção retorna por causa da presença das divindades, mas a tentativa de escapar do mundo dos mortos gera a nova mecânica Escape. Por causa dessas novidades, nós pegamos quatro decks do Standard para você jogar na ladder enquanto o metagame não estabiliza.

Mono Black Sacrifice 

Provavelmente, preto é a única cor que Theros Beyond Death vai gerar um deck realmente forte que utiliza a mecânica Devoção. As cartas antes do lançamento da coleção já tinham poder dentro do Standard, como o famigerado Cauldron Familiar e a excelente aventura Swift End/ Murderous Rider. Agora é possível gerar ainda mais sinergias com as criaturas novas, principalmente em favor da divindade Erebos.

A lista abaixo é a que eu tenho usado na ladder. Ela permite o uso recursivo de cartas com habilidades relevantes ao entrar em jogo, como Gray Merchant Asphodel e Yarok’s Fenlurker, e que também são relevantes pela quantia de devoção que eles adicionam. O diferencial da lista é tentar abusar das cartas que permitem sacrificar criaturas, assim gerando vantagens de compra de cartas com o Erebos, lifedrain por causa do gato e até mesmo a criação de uma nova cópia do que foi sacrificado por causa do Nightmare Shepherd.

Bant Incarnation 

Encantamentos são essenciais no plano de Theros Beyond Death e um deck baseado neles pode ser uma boa aposta para o início do metagame da nova coleção. Enigmatic Incarnation permite transformar encantamentos que já fizeram sua utilidade, como o Omen of the Sea, em criaturas do seu deck, assim gerando ao jogador um gerenciamento de que tipo de criatura pretender colocar na mesa e como vai tirar vantagem das habilidades delas.

A lista abaixo é do atleta profissional Huey Jensen. Ela cria uma escada entre o custo dos encantamentos e criaturas, assim abrindo possibilidades diferentes conforme o contexto de cada partida. Setessan Champion é o grande símbolo da estratégia por gerar muitas compras de cartas através da sua habilidade Constellation e tornar-se mais poderoso facilmente. As escolhas para cada opção de criatura da lista podem ser mais direcionadas para o que deve se tornar o metagame, mostrando a flexibilidade que a tática possui.

UW Control

Antes de Theros Beyond Death, UW Control já era um deck mediano dentro do metagame do Standard, mas com defeitos evidentes. Não ter o templo das suas cores e nenhum mass removal de custo quatro dificultavam as jogadas, assim gerando pequenas falhas que se tornam enormes problemas para esse tipo de estratégia. Felizmente, a nova coleção solucionou esse problema, mesmo que a carta Shatter the Sky possua um drawback.

O early game tornou-se mais confortável com a existência de um mass removal para o turno quatro, assim é possível preparar melhor a estratégia com The Birth of Meletis e Omen of the Sea. Para o late game, a saga Kiora Bests the Sea God é a win condition que sempre fez falta, o que tornava muito demorado todos os games do UW Control. A opção de usar Fae of Wishes nesse arquétipo é o que possibilita encontrar ameaças eficientes no sideboard para fechar partidas que já estão controladas.

BR Knights

BR Knights não tem nada de Theros Beyond Death, mas ainda é a opção mais eficiente de deck aggro para o atual Standard. A ofensividade das criaturas no early game continua efetiva, principalmente pela qualidade que Fervent Champion e Knight of Ebon the Legion possuem. A combinação de Rotting Regisaur e Embercleave continuam como opção de finalizar partidas rapidamente e deve ser respeitada sempre por quem enfrenta esse arquétipo.

Apesar de ter o templo de sua combinação de cores disponível agora, não vale a pena usar terrenos que entram virado nessa lista. Kroxa, Titan’s of Death Hunger é a carta com mais chances de conseguir espaço por causa da efetividade que ela pode apresentar em partidas que duram mais tempo do que o esperado. Porém, ela seria apenas opção de sideboard.

Leia mais: Entrevista – Willy Edel, CEO da Bazar Gaming

Theros Beyond Death tem se mostrado uma ótima coleção por causa de suas novas mecânicas e como tem impactado o Standard em seus primeiros dias dentro do formato. Deve levar alguns dias para o metagame realmente estabilizar, mas as quatro listas do texto parecem opções confortáveis para usar na ladder e assim tentar garantir o mítico da season de janeiro do MTG Arena.

Para exportar as listas do texto para o MTG Arena, clique no hyperlink, com redirecionamento ao MTG Goldfish, adicionado ao nome delas.

Durante pesquisa e produção de textos, é encontrado com a alcunha de Lazyguga em partidas de Overwatch, Clash Royale e MTG Arena ou conquistando ginásios no Pokémon GO.